| Notícias

Construir diálogo, um dos objetivos do Congresso de Ciências Militares

Tecnologia, Defesa, Inteligência, Sustentabilidade e Desenvolvimento: Temas importantes debatidos no III Congresso de Ciências Militares

Aconteceu nos últimos dias 18 e 19, a terceira edição do Congresso de Ciências Militares, uma parceria do Instituto INBRADIM e a OAB/MS. O evento que ocorre anualmente presencial, teve seu primeiro encontro virtual devido a pandemia.

Os eixos abordados perpassaram pelos temas:

  • Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável;
  • Direitos Fundamentais, Democracia e Cidadania Ativa;
  • Defesa Nacional e Estudos Estratégicos;
  • Política públicas, monitoramento e efetividade;
OAB/MS

A abertura do evento aconteceu ás 9 horas do dia 18, com a participação das seguintes autoridades:

Murilo Ferreira dos Santos – Presidente INBRADIM

Marco Barbosa – Advogado, Presidente da Comissão de Assuntos de Defesa e Estudos Estratégicos da OAB/MS e Pesquisador do LEPDESP/ESG;

Marcio Tadeu Bettega Bergo – General da Reserva do Exército. Atual Presidente do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil (IGHMB).

Sandra Cristina Velhinho de Magalhães Maltez – Ministra Conselheira na Embaixada de Portugal no Brasil;

Doutor Mansour Elias Karmouche – Presidente OABMS

Joaquim José Miranda júnior – Promotor de Justiça

Carlos Alberto dos Santos Cruz – General da reserva

Paulo César Bittencourt Ferreira – Contra-Almirante, Comandante do 6º Distrito Naval;

Gleidir de Oliveira Rodrigues de Abreu –  Capitão da Marinha,

Marcelo Augusto Santos Turine  –  Reitor da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Luiz Claudio Macedo santos  –  Brigadeiro do Ar; Chefe da Missão Técnica Aeronáutica Brasileira no Paraguai;

Rosângela de Souza Freitas  – Coronel da PMMG atualmente; vice presidente da Associação dos Oficiais da PMMG e do CBMMG (AOPMBM).

Marcos Paulo Gimenez –  Comandante Geral da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso do Sul

E a Dr. Karen montes – Juíza de direito, que ministrou palestra Magna com o tema: “O novo direito”: justiça preditiva – Uma análise crítica na perspectiva comparada.

Juíza Karen Montes e presidente INBRADIM – Murilo Ferreira

O presidente do instituto INBRADIM, Murilo Ferreira dos santos declarou que nesta edição o compromisso de entrega a sociedade brasileira e as nações amigas é de um cardápio diverso com alto nível de conhecimento.

Alguns temas da agenda nacional e internacional chamou a atenção como: As politicas de enfrentamento á violência contra a mulher, abordagem discutida nas palestras:

*Violenza contro le donne da Juíza italiana, Paola Di Nicola travaglini,

*Políticas de enfrentamento à violência contra as mulheres e dinâmicas intersetoriais que envolvem o fenômeno da doutoranda Juliana Lemes da Cruz,

*A lei Maria da Penha e sua inaplicabilidade na Justiça Militar da União da Ministra do STM – Superior tribunal militar Maria Elizabeth Rocha,

*A PMMG e as ações de combate á violência doméstica, da Tenente Coronel Cleide Barcelos dos Reis Rodrigues,

“Discutir essa agenda em um evento que pugna pela construção de diálogos, é sem dúvida, a colocação de luz sobre temas que merecem ser estudados e jamais serem afastados de nossas crenças e preocupações”.

Ressalta Murilo Ferreira – Presidente INBRADIM

Em sua fala, Doutor Mansour Elias Karmouche – Presidente OABMS, pontuou sobre a fronteira como ponto estratégico e emblemático ao Estado do Mato grosso do sul e a relação do país com o mundo ao afirmar que “Somos um povo que cultiva o diálogo, o pluralismo e a resolução diplomática de conflitos e jogo de interesses”. 

O projeto “Construindo diálogos” foi idealizado a partir da visão e conhecimento dos integrantes do instituto INBRADIM em parceria com as forças armadas e parceiros da iniciativa privada, com a proposta de realização das edições do congresso em todo território brasileiro, com o intuito de estimular o conhecimento das ciências militares e a sua correlação com as demais áreas e sua importância para a sociedade.

Durante o segundo dia de evento a palestra ao vivo do professor Catedrático de direito penal e processo penal na Universidade do Minho, Portugal -Mário João Ferreira Monte com o tema: “Da necessidade de interação lusófona no direito militar”, enalteceu o inicio dos trabalhos, recebendo elogios dos componentes da mesa.

No decorrer das atividades foram apresentados o grupo de trabalhos dos resumos cadastrados na plataforma on-line e os vencedores do Prêmio INBRADIM de Produção Filosófico – Científica, promovido coparticipativamente com entidades literoculturais, filosóficas ou tecnocientíficas e outros parceiros e colaboradores, pelo Instituto Brasileiro de Estudo e Pesquisa de Direito Militar – INBRADIM e pelo respectivo Curador. Destinado a premiar textos dissertativos que explorem as seguintes áreas temáticas do Direito: Penal- Militar; Processual-Penal-Militar; Administrativo-Militar; Disciplinar-Militar; Previdenciário-Militar; Marítimo; Aeronáutico; Ferroviário; Rodoviário; Ambiental; Militar-Comparado; História Militar; Do Direito Militar; Segurança Privada; Segurança Viária e Mobilidade Urbana; Defesa Interna; Segurança Alimentar; Mobilização; Logística Militar; Matriz Energética Brasileira; Crimes Cibernéticos; Prova Digital; Direito Constitucional Militar;

Medalha de ouro: “Aqui não é lugar de mulher: Histórias de mulheres nas guerras” – Autora Maria Carolina Loss Leite;

Medalha de prata: ” Análise da criminalidade no Brasil á luz da teoria da anomia social” – Stanley Araújo pena;

Medalha de Bronze: ” A aplicabilidade do dica na guerra dos seis dias”- Ajamir brito de melo;

Foto: Aline Viana

Os premiados receberá posteriormente as referidas medalhas em uma solenidade a ser agendada com data e local a ser definido.

A presidente da comissão julgadora, professora mestre Karla Fernanda de Oliveira Morais, analisou os trabalhos em geral como bem fundamentados e de importância para a pesquisa e o conhecimento.

Ao encerrar o evento o presidente do INBRADIM – Murilo Ferreira dos santos referenciou o patrono do prêmio que consta no projeto, e finalizou dizendo:

” Juro que por toda minha vida, seja ela curta ou longa, dedicarei os meus dias a trabalhar pela construção de diálogo entre as ciências militares e a sociedade. Somente se submetendo a critica a ciência militar se renovara e se alinhará com o novo direito das pessoas e das coisas”.

Com mais de 3.800 visualizações em menos de 24 horas, o evento é classificado pelos organizadores com o sucesso de público. A grade de programação com mais de 30 palestras, incluindo as apresentações Ao vivo de abertura e encerramento ficará disponível, com inscrição gratuita no site por 6 meses. Aguardem a edição 2022, será anunciada em breve !

Por: Aline viana

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp